top of page

Será que sou burro ou estou burro?


Às vezes, a gente se sente ‘burro’ como se essa característica determinasse quem a gente é, e nos culpamos muito por isso. Mas, será que os nossos defeitos, as nossas falhas são somente nossa culpa ou têm relação com outros fatores?


Da próxima vez que tiver diante do seu erro, pare e faça essas quatro perguntinhas. A primeira é: “Essa característica que eu odeio apareceu do nada?” – Por exemplo, eu sou muito ansioso, essa ansiedade vem do nada? Estou andando na rua e ‘páh’, ela aparece?


Depois se questione: “Essa característica vem por mero capricho?” – Tipo: “Ah, quer saber, vou ficar ansioso hoje, só porque eu quero mesmo”.


Terceira: “Há componentes externos que influenciam essas características?” – Eu explico: Você bebe mais quando fica triste? Ou, você fica mais irritado quando está com fome?...


E por último, se pergunte: “Há coisas nessa característica que eu não controlo?” – Que tem relação com a sua cultura, com o seu país, com a sua condição social, com a sua história, com a sua infância, com a relação com os seus pais?


Se a nossa característica não aparece do nada, se não é um capricho, se tem componentes externos a ela e se tem influências que a gente não escolhe, será que dá para dizer que eu sou ansioso, burro ou irritado?


Ou o melhor seria dizer que: eu sou alguém que, às vezes, em determinadas situações, dada certas circunstâncias, fico ansioso, fico irritado, me sinto burro...?


Considerar a nossa humanidade é considerar também que eu não sou um sozinho, eu sou um no todo, e no todo existem outros atores que me influenciam.


Como vou me responsabilizar sozinho pela minha ansiedade se tem pessoas me cobrando o tempo todo? Ou se é tão difícil existir sendo gay no mundo homofóbico? É poder olhar para as nossas experiências a partir de um todo, porque a gente não está no vazio.


Pessoal, tem que colocar em prática, viu! É parar mesmo e se questionar. “Calma, eu tô aqui me culpando, mas eu escolhi essa característica? Eu tô ansioso do nada? Ou tô ansioso por que já é o terceiro cara que desmarca comigo?”. É do nada mesmo ou tem coisas que aconteceram lá atrás e que fazem essa característica aparecer?...


Eu espero que essas dicas realmente ajudem vocês, já começa hoje a colocar em prática e vem me contar aqui nos comentários se está fazendo diferença!


Bjpro6



Posts recentes

Ver tudo

É possível parar a compulsão de uma vez?

É comum quando percebemos um comportamento compulsivo a gente querer se livrar daquele componente de uma vez só. Então, se eu me masturbo muito quero parar e nunca mais fazer. Ou se como muito doce, q

Comments


bottom of page