top of page

Receba, filtre e reflita


Hoje, trago dicas para você aprender a analisar o que você vê e ouve por aí, para que você consiga filtrar com mais facilidade o que é bom para você, o que vai te ajudar a refletir e avançar. Bora?


Reflita com as generalizações


Toda a generalização é burra, porque ela não considera as individualidades, as histórias, os caminhos e as muitas realidades possíveis. Ela não é sobre você. Mas, podemos utilizá-la para refletir. Quando ouvir uma generalização faça uma breve reflexão: “como isso pode me ajudar a melhorar”, “de que maneira isso pode me fazer avançar?”.


Se alguém te fala: ‘todo mundo precisa de terapia’, reflita sobre: “Será que eu preciso mesmo?”, “Será que vai trazer algo de bom pra mim?”, “Será que vai me ajudar”, “Será que é bom pra mim agora?”...


Nós sempre temos escolha


Para Jean-Paul Sartre para existir, a gente faz escolhas. Até quando você escolhe não escolher, você está escolhendo. Ou seja, não existe “eu tenho que”, porque mesmo nas piores situações nós temos escolha, mesmo que todas as opções sejam péssimas, nós ainda escolhemos.


Você escolhe o que te traz menos culpa, menos sofrimento, o que te parece melhor naquele momento ou naquela situação. Você escolhe diante das condições que você tem. Mas, você sempre tem escolha.


Somos nós que damos poder ao outro


A gente não escolhe o que as pessoas fazem com a gente. Mas, escolhemos o que fazer com aquela situação. Se alguém te ofende, por exemplo, você aceita aquela ofensa se quiser, você escuta ou não, você usa aquilo para você ou não, você permanece naquele lugar, naquela relação, naquele trabalho ou não. Ninguém pode exercer um poder sobre a gente, que a gente não autorizou. Então, escolha melhor pra quem você dá poder.


Como diria Jout Jout: “Bateu, doeu, pega que é teu”


Às vezes, o nosso incômodo, a nossa raiva quando a gente assiste um vídeo ou quando alguém nos fala alguma coisa, é porque aquele assunto bateu em um lugar nosso que a gente não gostaria de mexer ou que a gente não quer refletir sobre.


Quando algo te incomodar, reflita. “Isso diz respeito a mim?”, “Tem algo aqui que eu não quero olhar?”. Se a resposta for ‘não’, ótimo, vida que segue. Mas, se for ‘sim’, se não está tudo bem pra você, vale a pena refletir e tentar avançar em relação àquela temática.


E para finalizar, a minha intenção com os meus posts e vídeos aqui no Insta é sempre fazer vocês pensarem sobre o assunto em questão. É pra doer, pra deslocar, pra incomodar, pra fazer vocês refletirem e buscarem, ou não, novos caminhos. E tá tudo bem discordar, viu? É assim que a gente amplia o diálogo e avança.


Fez sentido para você? Você incluiria mais alguma dica? Como você absorve o que vê e escuta por aí? Você costuma refletir sobra os assuntos que te incomodam? Conta pra mim nos comentários.


Bjpro6

2 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo

É possível parar a compulsão de uma vez?

É comum quando percebemos um comportamento compulsivo a gente querer se livrar daquele componente de uma vez só. Então, se eu me masturbo muito quero parar e nunca mais fazer. Ou se como muito doce, q

Comments


bottom of page