O “ideal de eu” na comunidade gay


Quantas vezes não ouvimos dentro da própria comunidade um homem gay afirmar que ele não gosta de afeminados, que ele é e gosta de homens másculos, que ele é fora do meio, ou que não é “espalhafatoso”?


E o que isso tem a ver com o “ideal de eu”? Como a gente já explicou aqui essa semana, o “ideal de eu” é aquilo que a pessoa pensa que ela é, mas, muitas vezes, não é o que ela é.


E, quantas vezes, o homem gay tem um ideal de si mesmo completamente enviesado? Ele mesmo poderia ser considerado pouco másculo ou afeminado, não consegue exercer sua própria sexualidade de um jeito livre, ou está dentro do armário sem saber.


Se acha empoderado e bem resolvido quando, na verdade, está completamente oprimido por uma sociedade heteronormativa.


E é justamente por ele não se enxergar, que esse homem gay ataca os outros. Ele pensa ser um homem seguro da sua própria sexualidade quando, na verdade, está totalmente frágil e se sentindo ameaçado o tempo todo.


No seu “ideal de eu” ele é um homem bem resolvido. Mas, na realidade, ele é apenas um adolescente inseguro, que ainda não se tornou um adulto seguro da sua identidade.


E não tem jeito, é preciso parar olhar para si mesmo e se perguntar: “Será que o que me incomoda tanto no outro não é só um espelho daquilo que tenho em mim, que eu nego e não consigo enxergar?”.


E você homem gay já se viu nessa situação? De se sentir incomodado com coisas nos outros, que no fundo é algo que te incomoda em você mesmo?


Precisamos desenvolver autoconhecimento para que a gente consiga fortalecer a comunidade, fortalecer uns aos outros e esse processo começa com a aceitação das nossas próprias questões.


E se você precisa de ajuda para trabalhar as suas questões e entender quem você realmente é, a minha Comunidade Gays Conscientes pode te ajudar.


Te espero!


Bjpro6

2 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo