top of page

‘Chuca’: mocinha ou vilã?


Ultimamente, tenho recebido muitas perguntas do tipo: ‘como fazer a chuca?’, ‘a chuca faz bem para o meu corpo?’... Eu não sou médico, então, não vou falar do ponto de vista biológico, mas gostaria de discutir com vocês o que tem de psicológico por trás dessa coisa da chuca. Vem comigo!


Primeiramente, para quem não sabe, a ‘chuca’ é aquele movimento de limpeza com o chuveirinho, uma mangueirinha, para lavar o seu ‘canal’ e conseguir fazer um sexo mais “limpo”. E é aí que entram as questões psicológicas.


Alguns homens mesmo na posição de passivos no sexo não conseguem ter relação sem fazer a chuca. Se eles não sentem que estão completamente “limpos” não consegue receber a penetraç@o. Muitos paralisam só de pensar que pode acontecer alguma coisa, não relaxam, não vivem a experiência.


O sex@ é uma coisa visceral, que envolve suor, baba, saliva, toque, cheiro... Claro que você não precisa transar se tiver com diarreia, mas não precisa ser asséptico. O cara que tá entrando lá no seu c@, sabe onde tá entrando e o que pode encontrar...


Parece que a gente quer tirar do sex@ toda a característica selvagem, sexual e pulsional. E é aí que vem o meu questionamento: Será que isso não tem a ver com a gente ter aprendido a vida inteira que o sex@ homossexual era feio, era sujo, era errado? Será que é por isso que a gente quer deixá-lo o mais limpo possível?


O sexo deveria ser um espaço pra gente poder ser livre, pra gente poder brincar, pra gente poder ficar à vontade, não pode ser uma neura. Tem um limite daquilo que é um autocuidado, um cuidado com o outro, daquilo que é uma neura e te impede de relaxar e aproveitar o momento de verdade.


Vai conhecer o seu corpo, vai saber o que você tem que comer que faz você sujar e o que não faz, descobre o que te deixa seguro, sem você precisar se violentar. E lá no meio do sexo, pare de se preocupar demais. Viva a experiência e se alguma coisa fora do esperado acontecer, vocês resolvem, se joga numa experiência de sexo livre!


Se você percebe que você ainda carrega esse estigma de que o sex@ gay é sujo, é feio, não pode isso, não pode aquilo, e se percebe que algo na sua cabeça te impede de se soltar no sexo, tá na hora de ir pra terapia, tá na hora de olhar, de cuidar e de tratar dessa homofobia internalizada, que está te impedindo de se soltar na relação.


Se você precisa de uma indicação, manda um “eu quero” aqui nos comentários. Eu tenho uma equipe de psicólogos que entendem das questões LGBTs e que vão te ajudar a desmistificar, a limpar essa ideia de sujeira que você vinculou à homossexualidade.


Ninguém consegue ter prazer no sexo se fica pensando, será que eu vou sujar? Será que vai dar alguma coisa errada? A gente precisa estar livre e sem controle.


Às vezes, essa sua dificuldade de ser passivo, essa sua dificuldade de ter prazer no sexo pode estar ligada a esse excesso de controle. Vai pra terapia tratar isso!

E se precisar de indicação, já sabe! Deixa um “eu quero” aqui nos comentários que te indico um bom profissional pra te acompanhar.


Bjpro6

Posts recentes

Ver tudo

É possível parar a compulsão de uma vez?

É comum quando percebemos um comportamento compulsivo a gente querer se livrar daquele componente de uma vez só. Então, se eu me masturbo muito quero parar e nunca mais fazer. Ou se como muito doce, q

Comments


bottom of page