top of page

Brincar Cura


E chegamos ao último Instinto da Psicanálise, considerado um dos mais importantes: o Brincar! Eu quando comecei a estudar sobre o assunto achei tão surpreendente! Fiquei pensando, como assim ele preserva a vida, é o mais importante, nós adultos nem brincamos mais?


Mas, o brincar é o mais importante, justamente, porque é no brincar que, nós seres humanos e todos os outros bichos, podemos experimentar de um jeito seguro e testar os limites de todos os outros instintos: da raiva, do medo, da busca...


Pensa nas brincadeiras infantis, esconde-esconde, polícia e ladrão... na brincadeira você pode experimentar prender o amiguinho, depois ser preso por ele. Tem até uma regrinha: 60/40, ou seja, eu aceito ficar submisso um pouco se você também aceitar depois.


Outra coisa legal de se observar é como acaba as brincadeiras de crianças? Geralmente, com alguém chorando, ou chateado. Inclusive, entre os adultos, alguém pode se ofender, porque o brincar é esse testar de limites.

É importante entender que a brincadeira é como a gente aprende, como a gente se experimenta e conhece as nossas emoções.


E uma sociedade como a nossa em que os adultos não brincam ou brincam pouco, acaba produzindo adultos cada vez mais doentes, mais deprimidos, mais ansiosos, com mais patologias...


No consultório, vejo muitos pacientes adultos se curando de experiências afetivas antigas, de coisas super traumáticas com o ato de brincar. Porque é na brincadeira que ele pode experimentar outros papéis, outras dinâmicas.


O brincar vai mudando de forma, mas ele vai acompanhar o ser humano por toda vida. E como você usa isso a seu favor? Brincando! Mesmo que no começo você se sinta meio inadequado.


Só o fato de você começar a brincar já faz com que o cérebro responda com prazer, não importa qual a brincadeira, porque o brincar abre espaço para a exploração de todos os instintos, que se estão impedidos de acontecer podem se desdobrar em patologias.


O brincar é muito importante, inclusive, para os nossos processos de desenvolvimento.


Conta aqui nos comentários se você não ficou com vontade de começar a brincar um pouco mais depois desse artigo, mesmo já adulto?


Bjpro6



Posts recentes

Ver tudo

É possível parar a compulsão de uma vez?

É comum quando percebemos um comportamento compulsivo a gente querer se livrar daquele componente de uma vez só. Então, se eu me masturbo muito quero parar e nunca mais fazer. Ou se como muito doce, q

bottom of page