top of page

As marcas da paternidade no homem gay


Será que o jeito que você se relaciona, ou que você busca parceiros sexu@is têm a ver com a sua história com o seu pai? O Dia dos Pais está chegando e eu quero aproveitar essa data para falar da relação do homem gay com a figura paterna. Vem comigo?


Na sociedade brasileira, o número de pais ausentes é gigantesco, e mesmo quando esse pai está presente fisicamente é comum ocupar um ‘não lugar’, já que não costuma ser uma figura de afeto e cuidado.


E, claro que, todo mundo sofre com a ausência de um pai, mas para o menino gay isso tem uma derivação mais dura. Porque para um menino hétero, o pai será um modelo de como ser um marido, de como tratar uma mulher...


No caso do menino gay, o pai é o primeiro modelo de homem com quem ele vai se relacionar. Então, se esse primeiro modelo de homem é agressivo, indiferente, distante, ausente... o menino gay cresce tendo essa primeira referência de amor e pode reproduzir isso nas suas relações afetivas.


Então, se o menino tinha um pai fraco, por exemplo, na vida adulta ele pode aprender a se colocar nesse mesmo lugar de fraqueza, de submissão, para que alguém ‘cuide’ dele. Ou o oposto, pode procurar apenas homens fracos para tentar ‘salvar’ o pai.


De alguma forma, os homens gays acabam reproduzindo o primeiro modelo de amor que tiveram com o pai em suas relações afetivas, com os seus namorados, parceiros...


Além disso, é com o pai que o menino gay aprende a ser homem. E, infelizmente, a maioria de nós teve professores muito ruins de masculinidade.


E tudo isso tem como resultado uma comunidade gay que se relaciona de um jeito pouco saudável, de um jeito tóxico até.


Depois de ler esse artigo, consegue identificar as marcas que seu pai te deixou e que influenciam no jeito que você se relaciona? Eu sei que é um tema difícil, então, se precisar de ajuda para cuidar dessas questões, deixa um “eu quero” aqui nos comentários, que indico um bom terapeuta pra te auxiliar a cuidar dessas feridas.


Se você ficou tocado, e eu sei que esse é um assunto que mexe nas nossas feridas, e acha que precisa de ajuda, manda uma mensagem, deixa um “eu quero” aqui nos comentários, que te indico um terapeuta bacana. É importante você ter um bom suporte pra cuidar dessas feridas, que são profundas e nos causam muito sofrimento.


Bjpro6

Posts recentes

Ver tudo

É possível parar a compulsão de uma vez?

É comum quando percebemos um comportamento compulsivo a gente querer se livrar daquele componente de uma vez só. Então, se eu me masturbo muito quero parar e nunca mais fazer. Ou se como muito doce, q

Comments


bottom of page