• Instagram ícone social
  • Facebook ícone social
  • YouTube ícone social
  • lais_sz

7 sinais que você se importa demais com a opinião dos outros. O 3º é surpreendente:



Você já se pegou pensando que sua vida ou as coisas que você faz não têm sentido para você? Parece que você está no olho do furacão e algo maior está conduzindo sua vida?


Tenho uma notícia triste para você: talvez você não esteja se apropriando de sua própria história e tem permitido que outros a escrevam por você.


Mas muita calma nessa hora! Nada de desespero. Há sempre tempo para você mudar o jeito como se relaciona com sua própria vida e com as pessoas que estão nela. Alguns desses sinais podem ajudar você a olhar um pouco para si e saber se precisa de uma mudança significativa para ser feliz. Vem comigo!


1. Você sempre acaba dizendo “sim”


Você é aquela pessoa que quer muito dizer “não”, mas acaba dizendo “sim”.


Se você acaba ultrapassando seu limite para agradar os outros, fique atento! Esse tipo de comportamento revela que você se trata como menos importante do que deveria. Tente avaliar o motivo pelo qual você está dizendo “sim” e tenha coragem de dizer “não” quando isso for necessário.


Mantenha-se fiel a quem você é.


2. Você fica em cima do muro


Você está sempre em cima do muro. Emitir sua opinião pode ser algo apavorante pelos desdobramentos que isso possa vir a ter. “E se não concordarem comigo? E se me acharem infantil? E se...”


Por esse motivo, você se mantém numa zona neutra, é espectador das relações ou acaba dizendo que concorda com uma opinião, mesmo não concordando.


Se posicionar diante das diferenças exige coragem e autoconhecimento, você precisa estar disposto a se rever diante do diálogo com o outro. Você pode até mudar de opinião, mas antes precisa saber qual é a sua opinião.


Portanto, para se expor é necessário que você esteja seguro. Isso permite que o outro possa te conhecer de verdade e que vocês possam crescer juntos. Não se omita, seja você!


3. Você tem medo de ser julgado


Eu julgo, você julga e assim sabemos que estamos suscetíveis a julgamentos também.


A ideia do que o outro pode pensar de você, mas que na maioria das vezes é o que você mesmo pensa (veja: projeção), te impede de fazer coisas importantes: investir em um sonho, um projeto ou um relacionamento.


O primeiro passo pra você seguir uma vida que esteja de encontro com suas próprias verdades é se desamarrar dos seus próprios julgamentos.


Imagine a sensação de liberdade em poder ser você mesmo!


4. Você tem medo de não ser amado pelos outros


Se você está o tempo todo tentando agradar aos outros, eu te pergunto: onde fica você nisso tudo? Escondido para o outro? Sufocado em seu próprio corpo?


Você quer ser amado pelo que consideram amável ou pelo que você é de fato?


O medo de não ter o amor desejado faz com que você vista muitas roupas que não te cabem, só para satisfazer o outro. Você precisa saber que se amam o que você finge ser, então, você não é amado de verdade.


Quando você se desembrulha desses papéis, encontra pessoas que valorizam o que você é, que gostam do que pode oferecer, que admiram suas potencias e te ajudam a lidar com seus limites quando necessário. Não é possível ter um amor verdadeiro onde você não cabe de verdade. (Tem um vídeo sobre isso aqui).


5. Você é a pessoa “forte”


Você é a fortaleza das pessoas. Todos te buscam quando precisam de cuidados, mas quando você está em um momento de dificuldade se encasula ou bota um sorrisão no rosto e finge que está tudo bem.

Você acredita que mostrar sua fragilidade é perigoso pois alguém poderá usar isso contra você. Então você se esconde e finge ser o que ninguém pode ser: sem dores, potente, forte o tempo todo.


Temos a errônea ideia que falar dos nossos sentimentos negativos ou momentos ruins vai “prejudicar” nossa imagem. Preciso te contar um segredo: falar disso nos aproxima do outro, gera identificação, ajuda a dividir os pesos, cria intimidade. Não é possível ter intimidade ou uma relação verdadeira com alguém sendo só sua melhor parte.


6. Você não usa todo seu potencial


Quando você se esconde, não consegue avançar em seus potencias e habilidades. Mas o contrário acontece quando você se revela. Tem a chance de treinar habilidades, aprender com o outro e crescer! Mas, para isso, você precisa aceitar que não sabe de tudo e que não é tão maravilhoso como gostaria de ser.


7. Você está sempre se desculpando


Você se desculpa pelos seus erros e pelos erros dos outro também. O que te faz sentir sobrecarregado demais para lidar com suas próprias exigências de ser perfeito.


O mundo pode parecer caótico e uma perturbação sem fim. Assumir suas responsabilidades é algo importante, mas assumir a responsabilidades de todos parece pesado demais, não?


Para que isso possa ser deixado para trás, você precisa saber o que é seu e o que é do outro. Se diferenciar do outro pode não ser uma tarefa fácil para você, mas você deve começar a se olhar de verdade o quanto antes!


Como fazer para não depender tanto da opinião do outro?


É muito difícil desenvolver a própria identidade em um mundo em que os nossos parâmetros são construídos pelos outros. Então se o outro diz que estou bonito, assim me vejo. Se dizem que meu trabalho está ruim, me considero um profissional ruim.


Para você construir seus próprios parâmetros, primeiro você vai precisar perceber de fato como você é, seja nas suas dificuldades ou no seu potencial. Quando você tem autoconhecimento fica muito mais fácil se posicionar e se sentir livre para viver. Aí você se liberta das grades que você mesmo se colocou, se torna uma pessoa mais segura e feliz. Não porque o mundo está te aplaudindo, mas por simplesmente ser você.


O autoconhecimento é "A" ferramenta que te desperta para ser mais feliz, para ser coerente com seus valores, suas crenças, seus desejos, sentimentos e ações.


Mas como trabalhar o autoconhecimento?


Existem muitos caminhos para você desenvolver autoconhecimento. Eu, como psicóloga, indico o processo de psicoterapia, onde você será incentivado por um psicólogo a olhar para dentro de você de um jeito singular.


Agora, se você está cansado e quer um processo um pouco mais intensivo, meu conselho é que você vá no “Mergulho”. Lá você poderá iluminar os cantinhos escuros dentro de você de um jeito cuidadoso, mas intenso.


Vou deixar o link do mergulho aqui para você conhecer. Eu estarei por lá também para te ajudar a viver esse processo bonito e único de encontro com você através de experiências significativas.

Um abraço bem forte e boa sorte no seu processo!

Laís Stocco

173 visualizações

Telefone e WhatsApp:

 +55 11 98800-0655