top of page

Nem ativo, nem passivo, tenha um corpo de experiência


É muito comum em um encontro entre dois homens gays que em algum momento surja a fatídica pergunta: “Você é ativo ou passivo?”.


E se a resposta for igual, se os dois são ativos ou os dois são passivos, é comum que o encontro termine por ali mesmo. E eu te pergunto: Quantas experiências você já deixou de viver por ainda está focado nessa história de ativo e passivo?


Já parou para pensar que a melhor resposta para essa pergunta (que nem deveria ser feita) é: “Com quem?”. Porque ser ativo ou passivo deveria ser uma descoberta entre as duas pessoas, ao longo da construção daquela relação, que pode durar uma noite ou uma vida.


Para além dos estereótipos, não importa se seu pau é pequeno, se sua voz é mais fina, não importa se você é sensível, você pode sim ter potência na vida e no sexo. E não importa se você é forte, grandão, líder, você pode sim se fragilizar, pedir colo e ser cuidado.


Temos que entender, de uma vez por todas, que nós podemos sempre nos expandir. Eu posso aprender com o outro a ser mais ativo na vida, a não ter medo, a confiar no meu potencial. Eu também posso aprender a demonstrar meus sentimentos, a pedir ajuda, a ter momentos de fragilidade.


Porque uma relação entre duas pessoas que se desconstroem dos lugares fixos, que se permitem, que vivem a experiência, é uma relação de encontro no mesmo nível.


Não é o ativo de um lado e o passivo do outro, são duas pessoas que ao se relacionar tentam suprir a necessidade um do outro, criar um com o outro, aprender um com o outro e, principalmente, construir uma relação de igual para igual.


Sempre dá para criar uma nova forma de fazer sexo, de sentir prazer, de ter uma relação amorosa, de construir relações na vida, desde que a gente abra o nosso corpo para ser um corpo de experiência.


E se você quiser ultrapassar essas barreiras e aprender a construir um corpo de experiência, saiba que a minha aula “Ativo x Passivo – A psicologia das preferências sexuais” pode te ajudar. As informações estão lá na minha bio.


Sentir prazer com todo o potencial do nosso corpo, sem ficar presos a rótulos e regras, é libertador! Eu posso e você também!


E se você acha que não consegue sozinho, minha aula pode te ajudar. Vai lá na bio e confere esse conteúdo pra lá de especial!


Te espero!


Bjpro6

Posts recentes

Ver tudo

É possível parar a compulsão de uma vez?

É comum quando percebemos um comportamento compulsivo a gente querer se livrar daquele componente de uma vez só. Então, se eu me masturbo muito quero parar e nunca mais fazer. Ou se como muito doce, q

Comments


bottom of page