Esquiva experiencial - E porque não é possível ser feliz sempre


De acordo com Hayes e colaboradores (1996), esquiva experiencial é definida por dois pontos principais: primeiro, a recusa de permanecer em contato com experiências internas negativas, que incluem sensações corporais, pensamentos, memórias e emoções.


E, segundo, a adoção de estratégias para evitar essas situações ou eventos que geram essas experiências internas.


Um exemplo comum de estratégia prejudicial para evitar essas sensações é o uso excessivo de substâncias psicoativas como álcool e drogas.


Em diversos momentos ao longo da vida sentimos tristeza, ansiedade, dor ou outras sensações desagradáveis e essas emoções fazem parte da vida de todos os seres humanos.


Tentar sempre estar bem emocionalmente e feliz é uma ilusão, que nos faz ir cada vez mais fundo no sofrimento.


Quando restringimos nosso comportamento para evitar alguma situação, perdemos oportunidades de convivência, de aprendizado e de vivenciar outras experiências.


É importante aceitar esses sentimentos, enfrentá-los e encontrar formas mais produtivas de lidar com essas situações e pensamentos indesejáveis.


Só assim podemos construir relacionamentos mais saudáveis e ter uma vida mais significativa, valorosa e feliz!


Já tinha ouvido falar em esquiva experiencial? Já se percebeu fugindo de determinadas situações ou sentimentos ao invés de enfrentá-los e encontrar cura para eles? Conta aí nos comentários e vamos trocar experiências.


E se você é um homem gay e quer aprender a lidar com alguns traumas e medos e descobrir como enfrentá-los, participe da minha Comunidade Gays Conscientes.


Bjpro6

2 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo