top of page

Desmistificando sua mania de se sentir rejeitado


Para começar, quero ensinar um conceito da psicologia, que vai te ajudar a entender também um monte de outras coisas. Freud afirma que o homem não é senhor dentro da sua própria casa, ou seja, existem aspectos sobre nós mesmos que não controlamos, que não escolhemos.


Por exemplo: sabe quando você conhece um cara inteligente, engraçado, bonito e tudo mais o que você acha que é um cara bacana, mas não rola química, não dá liga, você não se interessa?


E aí aparece um cara que é o oposto de tudo isso e mesmo assim você se apaixona?


Pois é, por mais que tenha um lado racional que saiba o que é bom e ruim pra gente, tem um aspecto nosso que é maior, que não controlamos, que faz com que a gente faça escolhas que nós mesmos não entendemos.


Então, mesmo que você faça tudo certo, mesmo que seja maravilhoso, que tenha um corpo incrível, pode não dar certo, porque você não tem aquele componente que faz com que o outro se ligue a você. E essa coisa pode ser um defeito, você ser meio atrapalhado, ou carente, ou distante...


Imagine que você é super carinhoso, incentiva os projetos, é parceiro... Mas, o cara teve uma primeira figura de amor que era fria e distante, ele aprendeu o amor de um jeito frio, e o que ele precisa para se apaixonar por você é justamente você ser uma pessoa distante.


E ele não procura um relacionamento frio porque ele é tonto, ele procura para tentar resolver aquela história do passado que ficou mal resolvida. E, provavelmente, isso só vai mudar se ele for para terapia, olhar para isso e começar a construir outro tipo de relação.


É muito importante entender isso para que a gente possa sair do centro da experiência de rejeição. O outro não te rejeita porque falta algo ou porque você não é bom o bastante. Ele te rejeita porque ele precisa de algo específico que, muitas vezes, você nem quer ter.


Todas as vezes que você se sentir rejeitado, lembre-se que o outro não está deixando de te escolher por uma análise racional das suas qualidades e defeitos, ou porque ele não te quer, mas porque ele não pode querer, porque tem uma série de processos inconscientes acontecendo.


“Mas, então, o que dá pra gente fazer, Caio?” – Dá pra gente ser a nossa melhor versão e esperar que alguém se conecte com a gente. Que os processos dela se vincule com os nossos e que seja bom para os dois. Até que não seja mais e a gente possa caminhar para outras experiências!


Não é sobre você, nem é sobre o outro! São processos muito além da nossa própria consciência. A gente se vincula ou se desvincula a partir de processos que são inconscientes.

Espero que depois desse post você pare de sofrer com a rejeição de uma vez por todas! Que você passe a encará-la de uma outra perspectiva.


Fez sentido para você? Te ajudou a olhar a rejeição de um outro ângulo? Se te ajudou conta pra mim aqui nos comentários e se não ajudou, me conta aqui também! Rs!


Bjpro6


Posts recentes

Ver tudo

É possível parar a compulsão de uma vez?

É comum quando percebemos um comportamento compulsivo a gente querer se livrar daquele componente de uma vez só. Então, se eu me masturbo muito quero parar e nunca mais fazer. Ou se como muito doce, q

Comments


bottom of page