top of page

Seja seu próprio entregador do iFood



Sabe quando a gente está com fome e quer muito uma coisa, mas está morrendo de preguiça de cozinhar? O que a gente faz? A gente pede um iFood!


Quando se trata de ser gentil com a gente mesmo, a gente precisa ser o nosso próprio entregador do iFood! A gente precisa reconhecer o que a gente quer, comer o que a gente quer e entregar aquilo pra gente.


“Legal! Mas, como eu faço isso, Caio? Como sou mais gentil comigo mesmo?”. O que eu sempre indico, e faço também, é me fazer alguns questionamentos.


O primeiro é: “Tem algo que eu preciso agora?”. A resposta pode ser: “Preciso comer!”. Se você, assim como eu, em momentos de sofrimento esquece de comer, não tem vontade nem de fazer, nem de pedir nada.


Ou: “Preciso ir embora desse lugar”. Se o ambiente que você está não é saudável, nem receptivo a você, como aqueles encontros de família, se a sua família ainda não te aceita, por exemplo.


Também pode ser: “Preciso de cinco minutos (de caminhada, deitado na rede, olhando o pôr do sol...)”, se isso faz você aliviar a tensão daquele momento e renova as suas energias para o restante do dia.


Os exemplos são muitos! Mas, o mais importante é que você respeite a sua resposta naquele momento e que você se permita ter esse cuidado com você mesmo!


Então, já sabe né? Não fica esperando do outro, seja seu próprio entregador das suas necessidades!


Talvez, você não consiga fazer isso logo de cara, é uma construção diária.


Mas, é importante que você comece a se ouvir e a ser o seu melhor entregador do iFood!


Que você se permita comer aquela comida bacana que você adora, se permita não ficar em ambientes que não são acolhedores, se permita descansar, ter um momento de pausa, se permita aquilo que você precisa naquele momento.


Bora praticar?


Bjpro6

Posts recentes

Ver tudo

É possível parar a compulsão de uma vez?

É comum quando percebemos um comportamento compulsivo a gente querer se livrar daquele componente de uma vez só. Então, se eu me masturbo muito quero parar e nunca mais fazer. Ou se como muito doce, q

Comments


bottom of page