Qual é a sua droga?


Quando falamos das relações com as drogas, estamos falando de substâncias que são colocadas em nosso corpo e que produzem alguma coisa, e essas coisas, muitas vezes, são sentidas como prazerosas.


Não é curioso pensar que uma mesma droga pode ser usada por uma avó internada em um hospital e por um jovem querendo se divertir? E por que a avó não fica adicta da droga e o jovem sim?


Para poder pensar a relação com a droga a gente precisa pensar o contexto, pensar no lugar do que aquela droga está entrando. Uma avó no hospital vai receber a droga para se aliviar da dor, que é física, e precisa ser curada, já o jovem que escolhe se drogar, pode estar fugindo de uma dor que é emocional e que precisa ser enfrentada.


Para além das substâncias químicas, existem também outras drogas. Podemos utilizar uma série de televisão para nos divertir ou para fugirmos de um problema. Podemos usar comida para nos nutrir ou para aplacar a nossa ansiedade. Qualquer coisa, qualquer substância podem se tornar uma droga ou serem usadas sabiamente.


Você critica moralmente quem usa drogas químicas, mas utiliza outras drogas?


E se usa, sejam elas drogas químicas ou de outro tipo, tem ideia do que está fugindo?


Nos próximos posts vamos falar sobre o uso de drogas, os motivos e razões e tudo mais que envolve esse tema tão complexo e delicado, mas que precisa ser abordado para que a gente possa conversar, trocar ideias e experiências e entender melhor o que está por traz dessa necessidade do uso de algum subterfúgio para viver, seja ele uma substância química ou não!


Vem comigo?


Bjpro6

2 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo