top of page

Pequenos cocôs de cabrito num mundo cheio de merd@


Não existe ninguém que esteja separado do todo. Aquilo que você mais teme ao teu próprio respeito é exatamente aquilo que faz você um ser humano.


Você não está sozinho no seu erro! “Mas, como assim, Caio?” Você não é capaz de errar nada novo! Nada que nunca ninguém tenha errado antes, nem nada que ninguém não vá errar depois de você.


Na noite mais solitária da sua vida, na noite mais difícil, naquela que você se sente sozinho e rejeitado... você estará junto com várias outras milhares de pessoas que também estão se sentindo sozinhas e rejeitadas ao redor do mundo, naquele mesmo momento.


Aquilo que a gente mais rejeita na gente, nosso erro, nossa parte feia, é também aquilo que nos conecta, e que nos dá a esperança de que nós podemos ser amados e desejados...


Assim como outras pessoas que cometeram os mesmos erros que nós e que também são amadas e desejadas.


O seu pior defeito é também o que te faz pertencer a humanidade, porque se você não tivesse defeito nenhum, você estaria a parte, descolado, fora da humanidade.


Então, daqui pra frente, ao invés de se perguntar: “Por que comigo?”, “Por que eu?”. Se pergunte: “Por que com a humanidade?”, “Por que com as pessoas?”.


Eu não sei quais são seus medos, nem seus erros, mas o que eu tenho certeza é que você não é o único, tem milhares de outros passando pela mesma coisa.


A gente merece a autocompaixão, porque somos todos pequenos cocôs de cabrito num mundo cheio de merda, tentando dar conta... dos nossos medos, dos nossos erros, das nossas sombras.


Você já parou para pensar que os seus erros, que sua parte mais ‘feia’, é o que te faz mais humano? É o que te conecta com as outras pessoas?


E que estamos todos tentando dar conta das nossas sombras?


Então, não! Você não está sozinho!


Bjpro6


Posts recentes

Ver tudo

É possível parar a compulsão de uma vez?

É comum quando percebemos um comportamento compulsivo a gente querer se livrar daquele componente de uma vez só. Então, se eu me masturbo muito quero parar e nunca mais fazer. Ou se como muito doce, q

Comments


bottom of page