top of page

Pânico e Apego – Sentir para Avançar


Esse pra mim é um dos instintos da psicanálise mais surpreendente, porque une o pânico e o apego. Esse instinto encontra prazer no vínculo. Sempre que você perde o vínculo tem o pânico e o luto. Vem entender!


Tanto na natureza, quando um elefantinho se perde da mãe, ou na experiência humana, quando uma criança se perde dos pais, primeiro ela vai entrar em pânico, vai chorar, vai gritar, ficar agitada...


E esse pânico é protetivo, porque se a criança fica agitada, faz barulho e chama a atenção, tem mais chances de ser encontrada e ficar segura e protegida novamente.


Se depois dessa fase do pânico ela não for encontrada, ela vai entrar em um processo de luto, vai ficar triste, quieta em um canto.


Quando vamos para a psicologia e pensamos esses instintos, percebemos que existem alguns tipos de ansiedade. Um ataque de ansiedade pode estar ligado ao medo, por exemplo, de entrar na água, de algum animal...


O outro tipo de ataque de ansiedade está ligado a perda de algo que se tem apego, pode ser os pais, o namorado, ou uma coisa. É importante entender essas diferenças, porque às vezes achamos que estamos tristes por uma coisa, e na verdade está ligado a outra coisa!


O mais interessante aqui é que esse sistema é protetivo, então, primeiro a pessoa vai entrar em pânico, depois vai ficar de luto, deprimida, e depois disso vai ter condições de seguir em frente para a vida.


Por isso que nós terapeutas incentivamos nossos pacientes a sentirem a dor. Porque depois de passar por aquela tristeza ela pode seguir em frente. Se não sentir aquela dor, ela não completa o sistema e não consegue seguir em frente.


Então, é muito importante a gente poder entrar em contato com a nossa dor quando há algum tipo de perda, seja de um objeto concreto ou simbólico como uma relação, por exemplo.


Dá pra gente pensar bastante em relação ao nosso próprio autoconhecimento e se você é psicólogo em relação aos nossos pacientes também.


Eu espero que vocês estejam gostando e deixa aqui no comentário seu feedback: tá fazendo sentido, você teve algum insight, pensou alguma coisa?


Bjpro6


1 visualização0 comentário

Posts recentes

Ver tudo

É possível parar a compulsão de uma vez?

É comum quando percebemos um comportamento compulsivo a gente querer se livrar daquele componente de uma vez só. Então, se eu me masturbo muito quero parar e nunca mais fazer. Ou se como muito doce, q

Comments


bottom of page