O Saber da Experiência


Segundo o espanhol Jorge Larrosa Bondía, doutor em pedagogia e professor de filosofia da educação, em seu artigo “Notas sobre a experiência e o saber de experiência”, o saber da experiência trata-se de um saber distinto do saber científico e do saber da informação.


O saber de experiência se dá na relação entre o conhecimento e a vida humana. O que se adquire no modo como alguém vai respondendo ao que vai lhe acontecendo ao longo da vida e no modo como vamos dando sentido ao que nos acontece.


No saber da experiência não se trata da verdade do que são as coisas, mas do sentido ou do sem-sentido do que nos acontece.


O saber da experiência também tem a ver com a elaboração do sentido ou do sem-sentido do que nos acontece, trata-se, então, de um saber finito, ligado à existência de um indivíduo ou de uma comunidade em particular.


Por isso, o saber da experiência é um saber particular, subjetivo, relativo e pessoal. Duas pessoas, ainda que enfrentem o mesmo acontecimento, não têm a mesma experiência.


O acontecimento é comum, mas a experiência é para cada qual sua, singular e de alguma maneira impossível de ser repetida.


Ninguém pode aprender pela experiência do outro, a menos que essa experiência seja de algum modo revivida e tornada própria.


Bondía conclui que a experiência e o saber que dela deriva, ou seja, o saber da experiência são o que nos permite nos apropriar de nossa própria vida.


Tem vivido novas experiências? Como elas têm te transformado? Já parou para pensar no saber que deriva dessas experiências? Conta aí nos comentários e vamos dividir sentimentos e aprendizados sobre elas


E se você é um homem gay e quer viver novas experiências, participe da minha Comunidade Gays Conscientes.


Te espero!


Bjpro6


1 visualização0 comentário

Posts recentes

Ver tudo