top of page

O ‘demônio’ da m@sturbação


Ao longo dos anos, a m@sturbação foi demonizada por muitas pessoas e instituições, mas por que será que isso acontece? Vem comigo entender esse processo de controle do nosso corpo.


Quanto mais controlado tiver o corpo, mais fácil fica ter domínio sobre aquela pessoa. E a gente tem que lembrar que as relações sociais, muitas vezes, são relações de poder, o mais forte oprimindo o mais fraco.


Por exemplo, você tem um menino na igreja que está entrando na adolescência, que é um momento de conhecer o próprio corpo, de rebeldia, de se libertar. E é ensinado para ele a ideia de que a m@sturbação é pecado, é errada.


Toda vez que esse menino se masturbar vai se sentir errado e culpado. E a chance de ele obedecer, por exemplo, o pastor, é muito maior, porque ele está se sentindo culpado. Assim, você vai oprimindo esse menino a partir do corpo dele e criando mecanismos de controle sobre ele.


Outro exemplo, a m@sturbação feminina que ainda é tabu, ainda é malvista e demonizada, porque o prazer sempre foi renegado à mulher. A única função da mulher deveria ser gerar os filhos.


Não é interessante que a mulher sinta potência, não é interessante que a mulher perceba que o desejo dela é bom, que ela consegue sentir prazer sozinha, que ela se basta, de novo, a gente está falando aqui de dispositivos de controle.


Então, não é interessante incentivar a m@sturbação desde pequeno, porque as pessoas não querem que o sujeito seja dono do próprio corpo. Pra igreja, pra política, pro patriarcado não é interessante. É muito melhor que a mulher fique submissa e que o corpo do homem fique renegado e submisso também.


Pensa na estrutura da igreja, a mulher submissa ao homem e o homem na instituição do casamento submisso à igreja. O jeito de controlar isso é criando instâncias de culpa, instâncias de controle sobre o corpo. E controlar o corpo é controlar também o dinheiro, é controlar as ações, é controlar as escolhas.


Por isso, a m@sturbação vem sendo demonizada ao longo dos anos, para garantir o controle sobre as pessoas, já que ela devolve para o homem e para a mulher um lugar de potência, de poder do próprio corpo e de poder sobre a própria experiência de si.


Já tinha parado para pensar que a demonização da m@sturbação está diretamente ligada as instâncias de controle e opressão do corpo?


Se você ainda sente culpa na m@sturbação, pode precisar de ajuda pra desfazer lugares de controle em você e a terapia pode ser o lugar para cuidar dessas feridas. Se precisar de indicação de um bom profissional para te acompanhar, deixa um “eu quero” aqui nos comentários que indico um bom terapeuta que acompanho de perto.


Bjpro6

3 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo

É possível parar a compulsão de uma vez?

É comum quando percebemos um comportamento compulsivo a gente querer se livrar daquele componente de uma vez só. Então, se eu me masturbo muito quero parar e nunca mais fazer. Ou se como muito doce, q

Comentários


bottom of page