top of page

O afeto é seu, dê pra quem você quiser


A gente vive num mundo onde as pessoas têm tanto medo de demonstrar o que estão sentindo. Medo de mandar uma mensagem, de falar que está com saudade, de confessar que tá gostando da outra pessoa, de enviar flores...


E quantas vezes a gente não perde oportunidades de ser amável, de ser espontâneo, de surpreender alguém, porque a gente fica preocupado com o que o outro ‘vai pensar’, como o outro vai reagir, como vai nos julgar.


Se você tem afeto pra dar, dê afeto. Se você tá afim e tá querendo mandar flores, manda flores. Se você quer dizer que ama e a outra pessoa não disse ainda, diz que ama. O amor é seu, coloque o seu amor onde você quiser.


A gente nunca perde por ser a gente mesmo. É lindo ver gente que não tem vergonha do que está sentindo, que não tem vergonha de se expressar, de dizer o que sente, o que quer, quando quer...


“Ah, Caio, mas aí o cara pode não gostar, pode achar que eu sou exagerado...” – Se você está gostando de uma pessoa e ela se incomoda com o fato de você estar gostando dela, é ela que tem o problema, não você.


Afeto nunca devia ser reconhecido como um problema. Se alguém não consegue receber afeto, carinho, amor, quem tem o problema é a pessoa que não está conseguindo receber esse cuidado.


Esse é um artigo para te incentivar a amar livremente, a dar afeto livremente, a mandar flores livremente, a ligar livremente, a fazer seja o que for livremente. E se o outro não conseguir apreciar isso, ele que lute!


Não tenha vergonha de demonstrar o seu afeto e o seu amor para as outras pessoas, sejam elas seus amigos, familiares, contatinhos ou o que for. O amor é seu, dê sem vergonha.


Conta pra mim aqui nos comentários, você tem vergonha de demonstrar afeto? Você evita ligar, enviar uma mensagem, falar algo especial, enviar um presente ou o que for com medo do que a pessoa vai pensar ou como vai reagir?

Bjpro6

10 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo

É possível parar a compulsão de uma vez?

É comum quando percebemos um comportamento compulsivo a gente querer se livrar daquele componente de uma vez só. Então, se eu me masturbo muito quero parar e nunca mais fazer. Ou se como muito doce, q

Comments


bottom of page