Nas consequências do brincar impedido na criança LGBT


O período que vai dos 7 aos 14 anos, ou seja, o segundo setênio do desenvolvimento da criança, é uma fase de experimentação, que a criança está aprendendo e descobrindo o mundo. Seu olhar artístico está mais aguçado, ela dança mais, brinca mais.


De acordo com a psicanálise, o instinto de brincar é um dos mais importantes, porque é o que permite que a criança experimente suas habilidades na vida. E é aí que os meninos gays começam a ser impedidos de experienciar o mundo.


Muitos são proibidos de participar de certas brincadeiras, ou de brincar com certos tipos de brinquedo, muitas vezes, considerados como “de menina”, ou porque são brinquedos “bobos”...


E essas proibições do brincar vão limitando o menino gay de viver uma porção de experimentações sociais, afetivas, simbólicas, criativas e de várias ordens, que vão tolhendo nesse menino uma experiência de ‘Eu’.


Ele não pode testar essas coisas no mundo e isso vai, literalmente, deturpando a experiência completa desse menino. O que os pais acreditam ser um ato pedagógico para com os filhos é, na verdade, uma mutilação.


Então, esse menino que está sofrendo com esses impedimentos começa a viver um processo de compartimentalização. Ele começa a esconder e a “levar para o armário” partes daquilo que ele é.


Ele entende que até pode fazer aquele desenho, desde que o mantenha guardado. Ele até pode dançar Rouge, desde que o pai não esteja vendo. Ou ele até pode assistir Chiquititas, desde que ninguém saiba que ele assiste...


Ele entende que para receber algum nível de afeto e amor, ele precisa se tornar algo diferente daquilo que ele realmente é.


Se você também passou por isso, se também foi impedido de brincar, de dançar, de descobrir o mundo e quer entender melhor como esse processo de compartimentalização impactou a sua vida, assista a minha aula especial sobre o tema.


Conta pra mim aí nos comentários, você também foi impedido de participar de alguma brincadeira? Ou de dançar alguma música que você adorava? Ou de assistir um desenho ou série que você achava divertido? Ou de ter aquele brinquedo que você achava tão lindo e colorido, mas te falavam que era de “menina”? Você passou a desenhar, dançar, brincar escondido? Sem ninguém saber que você fazia aquilo?


Bjpro6


0 visualização0 comentário

Posts recentes

Ver tudo