top of page

Inspirado em Compadre Washigton eu te digo: seja ordinário!


“Mas, ser ordinário é bom, Caio?”. Sim, é!

Não está entendendo nada? Calma, eu explico!


Quando a gente se critica muito e busca incessantemente a perfeição, temos uma postura prepotente e arrogante.


E eu te digo o porquê: Você não é especial! Isso aí! Não tem nadinha de especial na sua pessoa. Você só é mais do mesmo.


Quando a gente faz parte de um todo, de uma humanidade, de um grupo, é quase natural a gente ter o desejo de se diferenciar, de ser o melhor e mais especial.


Mas, você não é! E eu sei que parece que estou fazendo uma crítica. Contudo, só estou dizendo isso para te libertar!


Porque quando você entende que não é especial, que não tem nada demais com você, isso te liberta de precisar ser ‘perfeito’.


Se você não é especial, você não precisa ser tão severo com você mesmo e com as suas escolhas.


Você pode ser só você mesmo. Comum, regular, normal, ordinário... e tá tudo bem!


Muitas vezes passamos uma vida nos criticando, buscando uma perfeição que não existe, tentando ser especial, quando poderíamos ser muito mais felizes sendo apenas nós mesmos, normal, regular, ordinário!


Entender que não somos especiais nos liberta para viver uma vida de verdade, sendo nós mesmos, com nossos erros e acertos, coisas boas e ruins!


Vem ser ordinário você também!


Bjpro6


4 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo

É possível parar a compulsão de uma vez?

É comum quando percebemos um comportamento compulsivo a gente querer se livrar daquele componente de uma vez só. Então, se eu me masturbo muito quero parar e nunca mais fazer. Ou se como muito doce, q

Kommentare


bottom of page