Como quebrar o vício em aprovação


Vimos no último post que muitos homens gays são viciados em aprovação e passam uma vida fingindo ser o que não são para serem aprovados pela família, pelos amigos, pelo chefe, pelo namorado...


Aí você me pergunta: “Mas, como a gente muda isso, Caio?”. Olhando para os nossos erros! Olhar para o erro é um gatilho poderoso da vergonha, ao evitar a dor do erro perde-se a chance de aprender e quebrar o ciclo.


É muito difícil sair do ciclo vicioso da aprovação, porque para enfrentar a vergonha é preciso olhar para onde a gente errou, para onde a gente é falho, para onde a gente não é bom o bastante.


A melhor forma de parar com esse mecanismo é tendo coragem para construir uma identidade autêntica, que possa trazer aprovação por aquilo que a gente realmente é.


Só o novo é capaz de quebrar a repetição. Mas, esse novo é uma grande ameaça, porque no novo, fatalmente, teremos que lidar com a desaprovação.


Muitas vezes, quando um paciente gay, ou na sessão individual ou em grupo, é confrontado em seu erro ele fica muito inflamado, às vezes, vai embora da sessão, porque dói muito.


Nós lutamos tanto para tentar provar que temos algum valor, para provar que somos bons sim, que olhar para um erro é como se fosse a prova de que estamos falhando.


Mas, se a gente não tiver coragem de passar por esse olhar do outro que vai nos ajudar a corrigir e a curar isso a gente nunca vai quebrar o ciclo.


Eu sei que parece impossível, pessoal! Mas, a gente só quebra o ciclo dando o primeiro passo. Saia da reflexão e dê o primeiro passo!


É mais difícil a gente quebrar o ciclo sozinho, é mais difícil quebrar o ciclo sem ajuda e é impossível quebrar o ciclo se a gente não sair da reflexão e ir para a ação.


E um primeiro passo pode ser assistir a aula sobre Vergonha da Comunidade Gays Conscientes.


Bjpro6


9 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo