top of page

Autocuidado: na prática é muito mais difícil


Eu, você, todo mundo sabe que a gente precisa se cuidar, que precisa fazer as coisas pra gente mesmo, que não pode ficar dependendo dos outros pra viver, pra ser feliz. Mas, a teoria é muito mais simples do que a prática.


De modo geral, a gente aprende ou por cópia ou por experiência. Se eu não tive um pai ou uma mãe que cuidaram de mim e se eu não tenho pessoas na minha volta que se cuidam, como eu vou aprender a me cuidar?


A gente acha que se cuidar é uma coisa fácil, que é só ir lá e fazer. “A partir de hoje, eu vou me tratar bem, vou no meu restaurante favorito, vou ao parque...”. Mas aí, a pessoa vai ao cinema sozinha e fica triste, angustiada, olha em volta e parece que todo mundo é feliz menos ela.


Muitas vezes a gente sabe o que tem que ser feito, a gente até tenta fazer o que tem que ser feito, mas quando chega lá a experiência é tão ruim, tão angustiante, gera tanta ansiedade que a gente desiste.


“E por que isso acontece, Caio?” – Porque é muito difícil a gente cuidar da gente mesmo quando não temos repertório de cuidado. Ninguém nunca cuidou de mim, como eu vou saber o que eu gosto, o que me faz bem, do que eu preciso?


Cuidado é algo particular e específico. Talvez, você se sinta cuidado se eu te levar um arranjo lindo de flores ou um bolo cheio de cobertura, mas para uma pessoa que é alérgica a flores ou está de dieta, só vai parecer que eu não presto atenção nela. Percebem?


O cuidado é algo que a gente precisa viver na nossa pessoalidade. E o autocuidado só se dá quando a gente observa as nossas necessidades reais e particulares. Só que, desenvolver isso não é simples, ainda mais sozinho.


Por isso, volto a falar do Mergulho, o meu retiro só para homens gays, que acontece agora em abril. Lá é um lugar em que você será cuidado de perto, da hora que você acorda até ir dormir, para que você viva no seu corpo a experiência de ser cuidado de um jeito íntimo e particular e possa inaugurar dentro de você a capacidade de se cuidar.


Se você sente dificuldade de se cuidar, se você até tenta, mas se sente angustiado e triste, pode ter certeza que o Mergulho vai te ajudar. Deixa um “eu quero” aqui nos comentários, que envio todos os detalhes de como participar.


Quer ser cuidado de perto por quatro dias, sendo olhado de pertinho por terapeutas que vão entender o seu processo e te dar aquilo que você precisa? Então, vem comigo para o Mergulho!


E para você que ainda está em dúvida se participa, eu reitero: não perca a chance de se cuidar de verdade. Depois que você vive a experiência e aprende a cuidar de você mesmo, você se transforma.


Deixa um “eu quero” aqui nos comentários, que eu te conto como participar!


Te espero!


Bjpro6

Posts recentes

Ver tudo

É possível parar a compulsão de uma vez?

É comum quando percebemos um comportamento compulsivo a gente querer se livrar daquele componente de uma vez só. Então, se eu me masturbo muito quero parar e nunca mais fazer. Ou se como muito doce, q

Comments


bottom of page