top of page

Alma gêmea: lenda ou realidade?


No último post falamos sobre porque para nós humanos é tão importante pertencer, e como buscamos remontar nas nossas relações o nosso primeiro registro afetivo, que é a experiência com as nossas mães. Mas, será que também existe essa mesma sincronia no amor?


E a resposta é... sincronia perfeita não existe com o seu crush favorito! Isso mesmo! Metade da laranja só na música do Fábio Júnior. A única simbiose perfeita é entre mãe e filho, por ser uma unidade com apenas uma entidade pensante e desejante.


Na relação sexual nós temos dois corpos que estão se relacionando, se fundindo, mas que são dois corpos desejantes. Dois corpos em que um quer ser ativo e o outro também, dois corpos em que um quer acordar cedo e outro quer dormir até mais tarde...


E aí, a gente que tava lá buscando reviver uma experiência de completude, acaba vivendo uma experiência de atrito, porque essa simbiose não pode ser completa com dois seres desejantes.


O relacionamento romântico nos promete completude, mas o relacionamento real nos entrega desafio e crescimento. Uma equação que nem todos estão dispostos a resolver.


Então, se você entrar em uma relação romântica visando se completar, se fundir e se sentir seguro, você está lascado!


Agora, se o seu objetivo na relação for crescer, aí você está no lugar certo, porque a cada desafio, cada falha do seu parceiro, será uma nova oportunidade de crescimento.


Percebem como é difícil que essa sincronia perfeita aconteça? Nem preciso dizer o porquê nós somos uma geração de pessoas solteiras, né? Porque não estamos dispostos a crescer!


A relação fica difícil, surgem os problemas, os atritos, o que a gente faz? Vai embora! E não adianta fugir, não há crescimento sem enfrentamento, sem desafio!


Agora, conta pra mim aqui nos comentários... Você acredita em alma gêmea, na metade da laranja, na tampa da panela?


O que costuma buscar nos seus relacionamentos: completude ou crescimento? Tem sido um desafio por aí também se relacionar?


Bjpro6


Posts recentes

Ver tudo

É possível parar a compulsão de uma vez?

É comum quando percebemos um comportamento compulsivo a gente querer se livrar daquele componente de uma vez só. Então, se eu me masturbo muito quero parar e nunca mais fazer. Ou se como muito doce, q

Comments


bottom of page