7 coisas que você já pensou mas não tem coragem de admitir



Todo mundo já sentiu vergonha de algo que fez ou sentiu, mas existem alguns pensamentos e desejos que vão além da vergonha e que a maioria das pessoas não teria coragem de revelar nem mesmo para seus amigos mais íntimos.


Obviamente você não vai se identificar com todos eles, mas pelo menos um deles você já sentiu ou pensou. Então vem comigo descobrir as 7 coisas que as pessoas pensam, mas não admitem.


1 – Eu preciso de alguém para mandar em mim!


Esse pensamento pode não parecer tão obvio assim, porque muitas pessoas não pensam conscientemente exatamente com essas palavras. Porém todo mundo já em pensou que precisaria ser comandado em algum nível.


Por exemplo, pessoas que precisam de mais disciplina, pessoas que se acostumaram com pais “sargentões”, pessoas que se cansam com facilidade e querem alguém para dar aquele “empurrão”. É aquele desejo oculto de que alguém te diga exatamente o que fazer, como e quando.


2 – Eu faria sexo por dinheiro!


Vivemos em uma sociedade que ao mesmo tempo que influencia o individualismo e o acúmulo de dinheiro, não aceita que a pessoa venda seu sexo. Ela pode vender seu corpo para qualquer tarefa, como limpar um esgoto, mas não pode vender para o sexo!


Algumas pessoas podem até falar isso abertamente: “eu já fiz sexo de graça com babacas, seria melhor ter feito por dinheiro”, mas a grande maioria não fala, pois sabe que vai ser escrachada!


Nesse caso, estamos falando de algo que vai além da fala em tom de brincadeira, pois muitas pessoas já pensaram seriamente que cobrariam pelo sexo mas a maioria delas jamais admitiria.


3 – Eu sou igual meu pai/minha mãe!


Essa é de doer!


Às vezes é necessário alguns meses ou anos de terapia para se reconhecer isso, mas em algum ponto todos já se compararam em algumas atitudes com seus genitores. Isso fica mais óbvio quando se está mais adulto e aquela rebeldia da adolescência diminuiu, então os comportamentos dos pais, tanto negativos quanto positivos, ficam mais evidentes. Óbvio que não somos cópias deles pois todo mundo tem sua individualidade, mas pelo menos em algum ponto nos percebemos sendo iguais a eles.


4 – Eu daria uns tapas naquela criança!


Crianças são fofas, são engraçadas, são aquele “cuticuti” e todos nós somos contra violência. Mas a verdade é que elas às vezes são um pé no saco, te irritam, não respeitam, são teimosas, gritam, etc. É normal elas serem assim, da mesma forma que é normal você já ter tido aquela vontade de dar um safanão. O que não é normal, claro, é praticar isso, ou fazer algum mal à criança!


5 – Eu ficaria com alguém do mesmo sexo que o meu!


Revelar um pensamento homossexual pode gerar ofensas e ridicularização numa sociedade preconceituosa como a nossa. Apesar de ser algo extremamente normal sentir curiosidade sobre o sexo com alguém do mesmo gênero, muitas pessoas guardam para si essa curiosidade ou até mesmo um desejo permanente. Alguns autores da sexualidade inclusive afirmam que todas as pessoas são bissexuais e que só não expressam sua bissexualidade por terem sido criadas em culturas binárias.


6 – Eu adoro uma fofoca!


As redes sociais foram uma oportunidade e tanto para as pessoas que gostam de entrar na privacidade das outras, descobrir como vivem, o que comem, aonde vão, etc.Todo mundo em algum ponto tem curiosidade de saber como os outros vivem, principalmente os artistas, mas também tem aquele “crush”, aquela ex-namorada, aquela pessoa que você é afim mas ela não sabe que você existe, e stalkear perfis é a forma moderna de fofocar e “cuidar da vida dos outros”. Mesmo todo mundo fazendo, algumas pessoas não admitiriam que gastam horas do seu dia nas redes sociais por serem apaixonadas por uma boa e velha fofoca.


7 – Eu já pensei em me matar!


Algumas pessoas, principalmente as que estão em depressão, não têm vergonha de falar que já pensou nisso. Mesmo assim esse tema ainda é um tabu na sociedade e a maioria das pessoas que sentem esse desejo não revelam, pois tem medo do julgamento que a família e amigos próximos farão. Infelizmente deixar de falar acaba sendo prejudicial, fazendo com que a pessoa fale somente quando o caso já está grave ou pior: por não falar, pode ocorrer uma tragédia!


O que eu ganho admitindo essas coisas?


A vergonha, o medo do julgamento e a não aceitação de alguns pensamentos são o que nos impedem de revelar as coisas acima. Por exemplo, eu já pensei em suicídio, mas além de não ter coragem de fazê-lo, sei que na verdade isso só era indicativo de que eu queria me livrar dos problemas em vez de enfrentá-los. Hoje não tenho mais vergonha de admitir, pois trabalho isso em minha psicoterapia individual e também pude trabalhar essas questões quando participei do Mergulho, pois lá me senti à vontade para falar de muitos problemas do passado que me atormentavam e que hoje não me atormentam mais.


Admitir seus pensamentos vergonhosos é libertador, porque você pode descobrir que outras pessoas já sentiram/pensaram o mesmo que você e que não tem nada de errado com isso. Mas o mais importante mesmo é que ao admitir certas verdades, você ganha poder sobre sua própria historia e destino, aumenta sua capacidade de autoconhecimento e se torna autor do seu caminho.


Quer conhecer um processo que vai te colocar cara a cara com um monte de verdades sobre você?


Vem conhecer o Mergulho! Se você for um corajoso como eu e estiver disposto a se encarar, se inscreve ai no Mergulho que a gente se encontra lá!


Um abraço bem apertado!

Thiago Mendes

0 visualização
  • Instagram ícone social
  • Facebook ícone social
  • YouTube ícone social

Telefone e WhatsApp:

 +55 11 98800-0655